Você está aqui: Página Inicial
CHEDV com 70 vagas para médicos internos no próximo ano

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) terá disponível 70 vagas para os recém-licenciados em medicina que vão entrar em 2019 no internato do ano comum, para fazer a formação geral, de acordo com o aviso publicado, dia 7 de novembro, em Diário da República.

O Internato Médico é composto pelo Ano Comum, período de formação geral onde o médico tem oportunidade de contactar com vários serviços – a que se segue um período de especialização que poderá durar entre 4 e 6 anos.

Durante a sua formação, os médicos vão passar por várias especialidades, com o objectivo de integrar os conhecimentos teóricos adquiridos ao longo da sua formação pré-graduada na prática clínica diária das diversas especialidades.

O CHEDV possui uma tradição formativa há vários anos, realçada pela qualidade da sua equipa médica, com muitos doutorados em várias especialidades, o que torna o CHEDV num dos hospitais mais procurados pelos jovens médicos.

 

II Jornadas da Unidade Coordenadora Funcional da Saúde Materna e Neonatal de Entre o Douro e Vouga

Vão decorrer, nos dias 22 e 23 de Novembro, as II Jornadas da UCF da Saúde Materna e Neonatal de Entre o Douro e Vouga, uma iniciativa conjunta da Unidade Coordenadora Funcional Materna e Neonatal de Entre Douro e Vouga (CHEDV, ACeS Feira Arouca, ACeS Aveiro Norte e Ovar).

O evento, que decorrerá na Torre da Oliva, em São João da Madeira, tem por objetivo a discussão de questões organizacionais na área da Saúde da Mulher e da Saúde Neonatal e o debate de temas controversos na prática clínica.

Para mais informações consulte site

 
Primeiro Centro de Responsabilidade Integrado em Portugal vai funcionar no Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga


A Secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, presidiu esta quarta-feira, à apresentação do primeiro Centro de Responsabilidade Integrado (CRI) do Serviço Nacional de Saúde, que vai funcionar no Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV). O CRI desenvolverá as suas actividades na área da obesidade e surge na sequência da Portaria que foi recentemente publicada, através da qual se reformulou o Programa de Tratamento Cirúrgico da Obesidade.

Na cerimónia de apresentação, realizada no Auditório do Hospital de São Sebastião em Santa Maria da Feira, o presidente do Conselho de Administração do CHEDV, Miguel Paiva, no seu discurso de boas vindas referiu que  “ este é  um dia feliz porque sentimos que ele representa, simbolicamente, o retomar do espírito vanguardista e inovador que está impregnado em todos aqueles que protagonizaram uma das mais bonitas histórias, da história, do nosso querido Serviço Nacional de Saúde: o nascimento, há quase 20 anos, do Hospital de S. Sebastião.”

Este é o primeiro CRI que é criado à luz dos estatutos das Entidades Públicas Empresarias do SNS, publicados em 2017. O alargamento destas respostas a nível nacional, permitirá reorganizar internamente os hospitais do SNS, atribuindo aos profissionais de saúde mais autonomia, responsabilidade pela definição dos modelos de prestação de cuidados e premiando as equipas que têm melhores desempenhos. 

É um novo modelo que promete reorganizar internamente os hospitais do SNS para responder melhor às necessidades dos doentes e diminuir as listas de espera.